This page has been auto-translated into Portuguese. Click here for details

Porquê ter um grupo de aconselhamento estratégico global
body

O passado recente demonstrou, mais do que nunca, a necessidade de o mundo se unir para responder conjuntamente às crises actuais e iminentes.

A parceria é um valor fundamental do cluster. Como reafirmado pela nova Estratégia 2022 - 2026, o Cluster de Logística é construído em parceria e, como tal, esforça-se para envolver um grupo diversificado e representativo de atores humanitários, nos níveis global, regional e local, que orienta sua direção estratégica, permitindo um verdadeiro envolvimento e propriedade das organizações parceiras.

O Cluster de Logística tem a ambição de consolidar a sua rede existente, expandi-la ainda mais para incluir novos actores e torná-la mais representativa a nível global, regional e local.

Nos próximos cinco anos, a capacidade de resposta do Cluster de Logística deve corresponder à escala dos desafios que se avizinham para que, trabalhando em conjunto, as comunidades vulneráveis a nível mundial sejam efetivamente servidas em crises por um sistema de logística humanitária preparado e dirigido localmente.

Termos de referência
body

O objetivo geral do SAG é promover e impulsionar a implementação da estratégia, assegurando que as decisões tomadas e as acções em curso representam a diversidade dos parceiros do cluster.

Durante as reuniões da Reunião Global do Cluster de Logística em 2016, foi decidido pela grande maioria dos parceiros criar um Grupo Consultivo Estratégico (SAG). A crescente participação e envolvimento dos parceiros e o aumento do número de operações exigiram uma governação mais forte e melhor estruturada, pelo que o SAG foi criado para promover a apropriação partilhada do cluster e melhorar a tomada de decisões. Tal como definido no seu Termo de Referência, o SAG é composto por oito membros eleitos por dois anos. O coordenador do Global Logistics Cluster é o presidente fixo do SAG. O Presidente apenas vota como desempate. O PAM, enquanto agência líder do cluster, tem um lugar permanente. As ONG e as organizações governamentais têm três e dois lugares, respetivamente. Os representantes são eleitos durante o GLM. Um coordenador do cluster de logística no terreno é também eleito para participar no SAG na qualidade de observador. O SAG reúne-se duas vezes por ano em conjunto com as GLM, para além das teleconferências mensais. As actas e outros documentos pertinentes são partilhados nesta página. Os membros do SAG podem ser contactados relativamente à estratégia, governação e funções essenciais do Grupo de Logística.

Objectivos

ESTRATÉGIA E PLANO DE TRABALHO

Conduzir e supervisionar a implementação da estratégia e do plano de trabalho.

ACTIVIDADES GLOBAIS

Aconselhar sobre as prioridades das actividades globais e a atribuição de financiamento global.

Parcerias

Aconselhar e apoiar o envolvimento com possíveis parceiros estratégicos.

Grupos de trabalho

Apoiar a criação de grupos de trabalho e prestar-lhes apoio estratégico.

Advocacia

Interno e externo para obter recursos adequados para implementar as actividades e operações do agrupamento.

Estrutura
Organizações não governamentais

Susan Hodgson

Diretor da Cadeia de Abastecimento Humanitário, Save the Children

Susan começou a sua carreira no exército britânico, servindo durante 22 anos em locais como Hong Kong, Nepal, Alemanha, Chipre, Serra Leoa e Iraque. Depois fez a transição para o sector humanitário, trabalhando com várias organizações, incluindo o American Refugee Council, o International Rescue Committee, a Concern e a GOAL em várias funções, incluindo programas, logística, segurança e operações, bem como na gestão de países. Sue assumiu a sua função atual como Chefe da Cadeia de Abastecimento Humanitário da Save the Children em 2017, onde lidera uma equipa que trabalha para melhorar a cadeia de abastecimento humanitário.

Fabrice Perrot

Diretor de Logística, Solidarités International

Fabrice começou a sua carreira no trabalho social, gerindo organizações socioculturais em comunidades rurais e urbanas em França, antes de se mudar para o sector humanitário em 2010. Durante o seu tempo com Solidarités International, Fabrice trabalhou como Chefe de Base e Coordenador de Campo na RDC, Haiti e Bangladesh, bem como supervisionou a coordenação logística para a África Ocidental e Haiti. Dirigiu o departamento de logística desde 2014 e foi nomeado para o seu atual cargo de Diretor de Logística em 2017, supervisionando agora quatro departamentos: Cadeia de Abastecimento, Logística Operacional, TI e Sistemas de Informação, e Gestão de Instalações.

Sebastien Cazenave

Diretor Sénior de Logística Global e Cadeia de Fornecimento, International Medical Corps

Sebastien trabalha como Diretor Sénior de Logística Global e Cadeia de Abastecimento desde 2018 e na sede do International Medical Corps nos últimos 7 anos. Ele lidera as iniciativas de transformação da cadeia de suprimentos médicos no IMC. Sebastien trabalhou para várias organizações humanitárias como pessoal de campo desde 1998: Telecom Sans Frontieres, Premiere Urgence, Aide Medicale Internationale, Solidarites, Catholic Relief Services, Mines Advisory Group e International Medical Corps. Dirigiu o departamento de Logística e Operações e geriu a missão nacional e a carteira de programas, incluindo projectos de reabilitação, agroindústria, desenvolvimento de pequenas e médias empresas e redução da violência armada. Trabalhou em vários países, incluindo: Repúblicas da ex-Jugoslávia, Burundi, República Democrática do Congo, Sudão, Chade, Mali, Afeganistão, Líbano, Turquia e Jordânia, e foi destacado para várias situações de emergência, como surtos de Ébola, nos Balcãs, na Síria e, mais recentemente, na crise da Ucrânia.

Organizações governamentais

Richard Kneller

Chefe de Equipa Adjunto, Equipa de Apoio às Operações / Unidade A2, DG ECHO

Richard trabalha para a DG ECHO há 10 anos. Atualmente, trabalha na aplicação da política de logística humanitária da DG ECHO, que apoia uma abordagem mais coordenada e estratégica da logística humanitária em toda a comunidade humanitária.
Começou a sua vida profissional no Ministério dos Transportes do Reino Unido, trabalhando no domínio do direito marítimo internacional. Depois de trabalhar na resposta à perturbação das viagens aéreas causada pela erupção do vulcão Eyjafjallajökull na Islândia em 2010, foi destacado para a DG ECHO para o que é agora o Centro de Coordenação de Resposta de Emergência (CCRE), ajudando a coordenar a resposta da proteção civil da UE a catástrofes em todo o mundo. Foi depois destacado para um grupo de trabalho sobre a crise migratória europeia e, em seguida, para o apoio ao transporte de equipamento COVID-19 para os Estados-Membros da UE.

Nadezda (Nadia) Griffin

Chefe de Equipa, Equipa AFR, USAID/BHA/Divisão da Cadeia de Abastecimento

Nadia tem quase 20 anos de experiência na gestão de logística, operações e finanças em países de todo o mundo para várias ONGIs. Foi introduzida na logística humanitária em 2000, quando apoiava os programas do Comité Internacional de Resgate no Norte do Cáucaso. Depois de concluir o seu mestrado em Ciência Política/Desenvolvimento Comunitário e Económico Aplicado na Universidade do Estado de Illinois, Nadia continuou a trabalhar no terreno e a fornecer apoio logístico e operacional a programas na Serra Leoa e no Sudão. Em 2008, Nadia juntou-se à Action Against Hunger / ACF-USA e continuou a alargar a sua experiência logística no apoio a programas na RDC, Paquistão, Nigéria e Sudão do Sul, para citar alguns. Desde 2015, Nadia tem apoiado os esforços de logística e cadeia de abastecimento do programa da USAID como parte do Gabinete de Assistência a Desastres Estrangeiros e atualmente a Divisão de Gestão da Cadeia de Abastecimento do Gabinete de Assistência Humanitária (BHA) com foco na região de África.

PAM

Mietek Maj

Chefe dos Serviços de Logística Humanitária, Programa Alimentar Mundial

Mietek Maj assumiu o cargo de Chefe da secção de Serviços de Logística Humanitária em setembro de 2023. Mietek vem do PAM Etiópia, onde foi Diretor Nacional Adjunto desde 2019. Antes disso, Mietek desempenhou diversas funções no PAM, incluindo Diretor de Logística em Roma, Itália, Chefe da Cadeia de Abastecimento no Quénia e Gestor Regional Sénior de Logística na África Oriental.

Cadeira fixa

Maïlin Fauchon

Coordenador do Cluster Global de Logística, Programa Alimentar Mundial

Maïlin entrou para o PAM em 2004 e, desde então, trabalhou em vários escritórios nacionais e em situações de emergência. Trabalhou no Níger, no Chade, nas Filipinas, em Dakar durante o surto de Ébola na África Ocidental e, mais recentemente, no Haiti e no Nepal, como Coordenadora de Emergência e Directora Nacional interina, respetivamente. Ao longo do seu tempo no PAM, o trabalho de Maïlin esteve sempre centrado na logística e nas parcerias: desde coordenadora do grupo de logística, passando pelo trabalho como oficial de logística com o UNHRD, até à liderança da equipa ALITE do PAM, que presta apoio logístico ao PAM também através de parcerias operacionais e de reserva com o sector privado, ONG e agências civis. Antes de entrar para o PAM, Maïlin trabalhou no domínio da gestão dos recursos hídricos, bem como com ONG no Norte do Mali e no Sahel, no Kosovo, na Albânia e em Marrocos, gerindo operações humanitárias e programas de envolvimento da comunidade.

Coordenador de agrupamento no terreno

Bênção DZAMBO

Coordenador adjunto do grupo de logística, Sudão do Sul

Blessing entrou para o departamento de Tecnologias de Informação e Comunicações do PAM em 2005. Em 2009, mudou-se para o gabinete regional da África Austral (RBJ) para apoiar a região na implementação de projectos de infra-estruturas de TI e telecomunicações. A sua primeira missão numa Emergência L3 foi em 2012, quando se juntou à operação do Sudão do Sul como Engenheiro de Sistemas de Rede e mais tarde tornou-se o Líder do Cluster de Telecomunicações para o Sudão do Sul. Blessing juntou-se ao Cluster de Logística em 2017 e foi destacado para o campo profundo como oficial de logística para operações em Rumbek. Dois anos depois, Blessing foi transferido de volta para Juba, onde acabou por se tornar o Coordenador Adjunto do Cluster de Logística para as operações do Sudão do Sul. Blessing tem um MBA em Logística e Gestão da Cadeia de Abastecimento, uma licenciatura em Segurança de Redes e Gestão de Telecomunicações e outras certificações relacionadas com a tecnologia.

Actas de reuniões

Para conveniência dos utilizadores do sítio Web do Logistics Cluster, alguns conteúdos são traduzidos para diferentes línguas utilizando uma ferramenta de tradução automática. Ao utilizar estas traduções, tenha em atenção que podem existir diferenças ou discrepâncias em relação ao conteúdo original. O Cluster de Logística não é responsável por estas traduções e pela sua exatidão. O texto da versão original deve ser considerado como referência.